Cuidar de plantas: aprenda as dicas de como salvar a sua amiguinha

Postado por PETZ, em 07/04/2019

Curiosidades
Cuidar de plantas: aprenda as dicas de como salvar a sua amiguinha

Pouco espaço, pouca iluminação, excesso ou escassez de água e proliferação de pragas são alguns dos principais fatores que prejudicam a saúde das plantas. Para ajudar a cuidar de plantas da melhor forma, confira as dicas do Dr. Planta e identifique o que pode ter acontecido com a sua amiguinha e como contornar a situação!

Sua planta pode precisar de uma casa maior

Ou, no caso dela, um vaso maior. Movê-la para um vaso cerca de 3 centímetros maior do que o anterior já pode fazer grande diferença e permitir o crescimento saudável das raízes. Se ela estiver em um jardim ou jardineira, verifique se não há plantas demais em um espaço muito restrito.

O excesso de folhas e raízes pode impedir a respiração e o desenvolvimento das plantas que ali estiverem. Retire folhas e galhos secos para permitir melhor circulação de ar e considere transferir algumas para outro espaço.

Também é importante, só colocar no mesmo local, plantas que possuam as mesmas necessidades. Ao misturar as espécies, você pode acabar prejudicando o bem-estar delas.

Nem dieta restrita, nem livre demanda

Uma das melhores formas de como cuidar de plantas, é saber dosar a quantidade de água. O excesso dela pode ser tão prejudicial quanto a falta. Principalmente espécies de clima árido, como cactos e suculentas, que preferem muito mais uma terra seca do que encharcada.

É importante, também, se informar sobre as necessidades específicas da espécie que você estiver tentando recuperar, ajustando os cuidados de acordo com o que ela precisa.

Além disso, a rega nunca deve ser igual em todas as épocas do ano, visto que o clima e a umidade relativa do ar são diferentes a cada estação e isso deve ser levado em conta na hora de pensar na quantidade de água que sua plantinha precisa.

Incidência solar

Se sua planta estiver em processo de recuperação, prefira deixá-la ao ar livre, em local arejado, mas coberto e protegido da incidência direta. O sol da manhã é o melhor para sua planta, então, se o problema for, na verdade, falta de sol, prefira este horário para levá-la para “se bronzear”.

Proteja-a, também, do vento forte, especialmente se estivermos tratando de espécies com folhas largas e compridas, que podem rasgar com mais facilidade.

Visitantes indesejados

Desde lesmas e caramujos até formigas e uma cultura de fungos, essas visitas inconvenientes podem causar graves danos ou até acabar definitivamente com a sua planta.

As pragas podem atacar qualquer vaso ou jardim e, para combatê-las, utilize fungicidas e pesticidas, mas com cuidado e orientação profissional, certo? Nunca utilize produtos não regulamentados pelos órgãos responsáveis, caso contrário, o resultado pode ser o total oposto do desejado.

Aprender a língua das plantas é fundamental

Assim como os pets, as plantas também possuem a sua própria forma de comunicação e aprender esse “idioma” pode ser o diferencial para mantê-las saudáveis. Os fatores são muitos e, para cada um, há uma solução diferente.

De modo geral, no entanto, algumas medidas de emergência podem ser tomadas para a recuperação da sua plantinha:

  1. Corte as folhas, flores e galhos secos;
  2. Retire a planta do vaso com cuidado, preservando as raízes, e coloque em um vaso maior com argila expandida (para a drenagem da água) e manta de drenagem, que irá segurar o substrato;
  3. Faça uma rega com bastante ou pouca água, dependendo da necessidade da espécie. Algumas plantas gostam de água nas folhas, já outras, como cactos e suculentas, não suportam;
  4. Aplique adubo especial para a espécie,
  5. Mantenha o vaso em local protegido, arejado e com claridade, mas sem exposição direta ao sol.

Santo de casa pode fazer milagre

Alguns itens de consumo diário servem como poderosos adubos para as suas plantas. Qualquer das substâncias abaixo pode ser aplicada em seus vasos e jardineiras a cada 15 dias! Atenção, essas dicas podem ser muito úteis se você já souber exatamente do que a sua planta precisa.

Caso não saiba, procure se informar com nossos especialistas sobre compostos que ajudem a sua planta em uma reposição mais geral.

Borra de café

Depois de coar o seu café, espere a borra esfriar e aplique-a no vaso da planta, por cima da terra. É importante que a água do café não tenha sido fervida com açúcar ou qualquer outra substância.

Casca de ovo

Com o forno ainda quente, coloque as cascas em uma assadeira e deixe-as secando por cerca de três minutos. Em seguida, bata-as no liquidificador, sem água, até virarem pó. Aplique uma colher deste pó na terra ao redor do vaso.

Casca de banana

Corte as cascas da banana em pequenos pedaços e incorpore na terra do jardim e nos vasos das plantas.

Cinzas de churrasco

Espalhe as cinzas nos vasos, canteiros e jardineiras, pois, além de funcionarem como adubo, elas também são fertilizantes naturais. Vale também aproveitar as cinzas de fogueiras e lareiras.

Inseticidas naturais

Para repelir as pragas da forma mais ecológica possível, cultive, intercalada com outras plantas do seu gosto, alho, alecrim, manjericão, capuchinha, hortelã, tomilho, tagetes, coentro ou citronela.

Estas espécies liberam substâncias capazes de afastar uma série de pragas indesejadas, servindo como verdadeiros inseticidas naturais. O óleo de Neem e a Erva Santa, que você encontra na Petz mais próxima à sua casa, também são ótimos repelentes!

Dr. Planta indica 5 plantas recuperáveis

Confira algumas dicas que o Dr. Planta separou para você recuperar sua plantinhas de forma saudável e eficiente:

Cactos e suculentas

Identifique o problema e os cuidados necessários à espécie. Depois, providencie o tipo de solo adequado, além da iluminação e rega.

Dê mais água aos cactos e suculentas que estiverem murchos, sempre aos poucos, por serem espécies de clima árido. Para as partes apodrecidas, propicie mais luz e certifique-se de que não há pragas no solo.

Orquídea Phalaenopsis

Sua orquídea começou a ficar triste? A causa mais provável é a desidratação. Nesse caso, é preciso aumentar a frequência das regas. As orquídeas precisam de umidade, mas não gostam água parada nas raízes, por isso, evite colocar um prato embaixo do vaso.

Outro motivo bastante comum para esse ressecamento da planta é substrato antigo: ele perde o efeito dentro de dois ou três anos e acaba se tornando ácido demais para as orquídeas.

Caso a planta ainda esteja no vaso em que foi comprada, você pode replantá-la em substrato novo, uma mistura de casca de pinus, chips de coco e pedacinhos de carvão. Depois, é só adubar toda semana que ela logo ficará bonita e voltará a florescer. Essas são as melhores dicas de como cuidar de orquídeas.

Samambaia

Samambaias não gostam de sol forte e vento, então, o ideal é manter o vaso em local que pegue muita claridade, mas esteja livre de incidência solar direta e protegido do vento.

Para não errar na quantidade de água, coloque sua samambaia em cima de um balde e molhe o xaxim até que a água comece a escorrer para dentro do balde. Ela também gosta de borrifadas sobre as folhas.

Molhe de uma a duas vezes por semana e faça podas sempre que surgirem folhas amarelas. As mudas que surgirem da extensão do rizoma (caule subterrâneo) devem ser aparadas, evitando que a planta cresça demais e tenha que ser transplantada para um vaso maior. Contra pulgões e ácaros, pulverize com calda de fumo ou óleo de Neem.

Violeta

A causa mais comum de problemas é a forma de regar essa espécie. Nunca molhe as folhas ou flores, pois a violeta é muito sensível. O ideal é molhar a base do vaso com o pratinho embaixo. O melhor local para colocar as violetas é na claridade, sem o sol direto. Adube sempre, para ter uma planta forte e sadia.

Ervas e temperos

Ervas e temperos precisam de pelo menos 4 horas de sol direto, de preferência pela manhã. É muito comum plantar espécies diferentes no mesmo local, porém, algumas ervas não podem ficar com outras espécies. A hortelã, por exemplo, tem uma raiz que invade e mata outras plantas, então deve ser plantada sozinha.

No caso de planta murcha ou substrato duro, certamente faltou água. O ideal para molhar, neste caso específico, é encher um balde com água e mergulhar a planta por 3 minutos, deixando-a bem úmida.

Regar superficialmente fará com que a água não seja absorvida o suficiente para hidratar as raízes. Adubos são fundamentais para todas as plantas e, lembre-se: examine folhas, caules e demais aspectos da planta. Caso perceba alguma alteração, procure um profissional para tirar suas dúvidas.

Se você estiver atrás dos melhores acessórios para jardinagem, visite o nosso Pet Shop on-line e aproveite as ofertas imperdíveis!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *