Oftalmologia veterinária: uma especialidade que não para de crescer

Postado por PETZ, em Atualizado em May 21, 2019

Cães
Oftalmologia veterinária: uma especialidade que não para de crescer
Tempo de leitura: 3 minutos

Assim como a medicina humana está sempre anunciando novidades, o segmento que cuida dos animais de estimação também se desenvolve a cada dia. No entanto, algumas áreas dentro dela, como a oftalmologia veterinária, parecem se destacar ainda mais quando o assunto são avanços.

Por mais que sejam oferecidos os cuidados necessários com a visão de um pet, os problemas oculares ainda podem ocorrer. Felizmente, cada vez mais, novas tecnologias vão surgindo e, por consequência, facilitam a vida de cães, gatos e seus tutores. Quer saber um pouco mais sobre o assunto? Então, venha com a gente!

Oftalmologia canina e felina: quais são os avanços

Os avanços da oftalmologia canina e felina são motivos de comemoração a todos. “Nos últimos anos, houve a inclusão ou adaptação de uma série de terapias clínicas ou cirúrgicas que antes eram realizadas apenas em humanos”, afirma a médica-veterinária da Petz, Dra. Keane Tavares.

É o caso, por exemplo, das cirurgias de cataratas. Hoje em dia, elas contam com a técnica de facoemulsificação, associada ao implante de lente intraocular, que melhora o campo de visão dos pacientes.

“Tivemos avanços nos tratamentos de glaucoma, com a possibilidade de colocação de próteses, nos tratamentos de ceratoconjuntivite seca —  popularmente conhecida como doença do olho seco — com técnicas que recuperam a lubrificação ocular, realização de enxertos nos tratamentos de úlceras de córnea profunda e muito mais”, enumera a Dra. Keane.

Isso sem contar a evolução dos meios diagnósticos, como o ultrassom ocular e a eletrorretinografia. A seguir, aprenda quando e por que levar o pet a um oftalmologista veterinário.

Doenças oculares: os principais motivos se preocupar com a oftalmologia veterinária

Para nós, ir ao oftalmo de vez em quando para ver se estamos enxergando bem ou se devemos usar óculos é algo rotineiro. Já no caso dos pets, o mais comum é que eles passem antes no clínico geral para serem encaminhados a um veterinário oftalmologista.

Isso não significa que os pets estão menos sujeitos aos problemas de visão. Aliás, é muito comum ouvirmos sobre a cegueira em cachorro quando chegam em uma idade mais avançada. Ao longo dos anos,  diversas doenças oculares frequentes em humanos são também bastante comuns nos pets. Confira as principais:

  • Úlceras de córnea;
  • Conjuntivite alérgica;
  • Ceratoconjuntivite seca (olho seco);
  • Triquíase e distiquíase (mau posicionamento dos cílios);
  • Entrópio e ectrópio (má formação na pálpebra para dentro ou para fora);
  • Ceratoconjuntivite herpética (herpes ocular);
  • Sequestro corneano felino;
  • Distrofia corneana;
  • Ceratite pigmentar (manchas pretas nos olhos);
  • Uveítes;
  • Glaucoma,
  • Catarata.

De acordo com a Dra. Keane Tavares, alguns casos como os de úlcera córnea não complicada e de conjuntivites podem ser tratados diretamente pelo clínico geral. “Nos demais casos ou até mesmo se não houver resposta satisfatória na terapia inicial, é importante que o paciente seja encaminhado para um especialista”, alerta. Isso porque, além de entender do assunto, o oftalmo conta com uma série de equipamentos capazes de auxiliar no diagnóstico.

Entre os exames que poderão ser realizados durante a consulta, a veterinária cita, por exemplo, os de simetria ocular, de reflexos, a inspeção de anexos, o teste lacrimal, a tonometria (pressão ocular) e a oftalmoscopia.

Quando levar o pet a um veterinário oftalmologista?

Como dito mais acima, de maneira geral, é o próprio clínico geral quem irá encaminhar o pet para um oftalmologista. No entanto, em algumas situações, a consulta poderá ser agendada diretamente com o especialista, como quando o pet apresenta um ou mais dos seguintes sintomas:

  • Secreção ocular;
  • Olhos vermelhos;
  • Sensibilidade à luz;
  • Olho fechado;
  • Lacrimejamento intenso;
  • Manchas ou alteração na coloração dos olhos;
  • Dificuldade de desviar de objetos,
  • Ausência de reflexos à estímulos nos olhos.

Identificada a doença, o acompanhamento também deverá ser feito com o especialista até o fim do tratamento. Ou, no caso de problemas crônicos, o pet deverá ir visitar uma clínica veterinária oftalmologia de forma regular, seguindo as orientações de intervalo recomendadas por ele.

Onde encontrar uma clínica de oftalmologia veterinária?

Se você acha que seu pet não está enxergando como antes ou apresenta algum sintoma relacionado aos olhos, converse com seu veterinário! Caso ache necessário, ele poderá recomendar um especialista de confiança dele.

Outra alternativa é verificar a disponibilidade de oftalmologia veterinária na clínica Petz mais próxima a você, onde você poderá encontrar essa e diversas outras especialidades.

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *