Hamster estressado: saiba como identificar o problema em roedores

Postado por PETZ, em 27/04/2019

Hamsters
Hamster estressado: saiba como identificar o problema em roedores

Assim como os tutores, os bichinhos de estimação também podem sofrer com o estresse. Este problema, que afeta grande parte dos roedores, é coisa séria! Por isso, na hora de identificar um hamster estressado, além de outras espécies de roedores, é preciso conhecer algumas das causas e sintomas.

Muitas vezes, os indícios apresentados pelos pets são ligados ao comportamento dos amiguinhos e, assim, confundidos com malcriação ou preguiça. Mas é preciso muito atenção, para, enfim, garantir o melhor para o bem-estar e saúde dos roedores.

Estresse em roedores: saiba reconhecer para tratar o quanto antes

Além de confundir os sintomas com mal comportamento de roedores, uma das principais dificuldades de identificar o estresse também tem haver com o fato de, muitas vezes, eles podem estar relacionados a outras doenças mais sérias.

Por isso, o ideal é sempre consultar o veterinário. Ele irá examinar seu roedor e informar — de forma adequada — qual o melhor tratamento para cada espécie.

Mas, de forma geral, os sintomas do estresse em roedores são:

Mudança nos hábitos alimentares

Se atente a rotina alimentar do seu bichinho, já que a maior parte dos roedores param de comer quando ficam estressados. E, assim, tendem a perder peso. O estresse, aliás, muitas vezes pode acarretar no desenvolvimento de doenças como a alopecia.

Por outro lado, nos casos de hamsters sírios, eles acabam comendo mais e ganham peso. Por isso, é essencial que toda mudança repentina nos hábito do pet seja ser investigada.

Roer as grades da gaiola

Mesmo que roer faça parte da rotina dessas espécies, nos casos de animais estressados, eles acabam roendo freneticamente alguns lugares, como grades de gaiolas.

Além de barulhento, esse ato também pode indicar que o bichinho está incomodado com algo, o que pode ser a causa do estresse. Vale prestar atenção nessas ações.

Comportamento furtivo

Outro fato que mostra o quanto seu pet está estressado, é um comportamento mais furtivo em relação aos tutores e visitantes. Então, caso seu amiguinho esteja se escondendo em diferentes cômodos da casa, podem ser sinais de estresse.

Inércia, dificuldade de locomoção e “fingir de morto”

Ainda seguindo a lógica de afastamento dos bichinhos, quando o roedor fica estagnado durante muito tempo, mostra dificuldades para se mover ou, ainda, costuma se fingir de morto, é hora de se preocupar.

Com exceções das vezes em que estão curiosos, esse comportamento não é comum em hamster, porquinho da India, chinchila e demais espécies de roedores.

Comportamento agressivo

Os tutores também precisam estar atentos quanto a agressividade dos bichinhos, já que eles são sempre muito tranquilos. O estresse pode fazer com que esses roedores comecem a mostrar os dentes, façam pequenos barulhos que demonstram raiva, deixem o corpo mais rígido e, evitem a proximidade de outras pessoas.

Estresse em roedores: o que fazer para tratar o problema

Depois de identificar os sintomas e descobrir as causas do estresse, é importante conhecer algumas atitudes de como acalmar um hamster, chinchila, twisters e outras espécies.

Com pequenas atitudes, é possível aliviar e prevenir todo o estresse do seu pet. Descubra como amansar um porquinho da Índia e demais roedores:

  • Garanta sempre uma alimentação saudável e balanceada;
  • Estimule o desenvolvimento da musculatura e gasto de energia com atividades físicas, usando brinquedos como bolas de exercício e túneis;
  • Deixe sempre algo para roer por perto, já que dentes grandes causam dor, gerando estresse nos roedores;
  • Ofereça uma gaiola espaçosa para que os bichinhos não se sintam presos;
  • Evite luzes e barulhos excessivos, pois eles tendem a deixar os roedores estressados,
  • Nos dias de temperaturas mais quentes, deixe seus amiguinhos sempre frescos usando ventiladores ou colocando uma garrafa com gelo envolta em pano na gaiola. Assim, você também evita o estresse térmico que pode, até mesmo, causar a morte do roedor.

Com alguns cuidados simples, mas essenciais, você consegue garantir o bem-estar dos seus roedores e deixá-los muito mais felizes! Dessa forma, caso tenha dúvidas ou precise de ajuda na hora de colocar em prática, você pode contar com a Petz. Aqui, é possível encontrar dicas de especialistas e guias para te ajudar sempre que necessário.

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *