Gato cego: como ajudar um pet com deficiência

Postado por PETZ, em Atualizado em Jan 24, 2020

Bem-Estar
Gato cego: como ajudar um pet com deficiência
Tempo de leitura: 4 minutos

Um gato cego pode ter uma vida longa e feliz, trazendo muitas alegrias para sua família. Se você tem um bichano com deficiência visual, provavelmente está preocupado com a saúde de seu amigo peludo. Porém, não há motivos para dor de cabeça.

Hoje, com os cuidados corretos, é possível oferecer uma ótima qualidade de vida para pets deficientes. Neste guia, separamos algumas dicas para quem possui ou está pensando em adotar um bichano com problemas de visão. Leia a seguir como ajudar um gato cego.

gato cinza de olhos fechados sendo acariciado

O que pode causar a cegueira?

Se você tem um gato em casa e ele está perdendo a visão, você pode se perguntar: o que causa cegueira em gatos? De acordo com a Dra. Suelen Silva, médica-veterinária da Petz, diversas doenças podem causar o problema.

“Traumas, doenças virais e condições como diabetes ou hipertireoidismo podem ter problemas de visão como consequência.” Isso significa que essas doenças são sistêmicas, não atacam diretamente os olhos. Mas, entre os diversos sintomas, a cegueira pode ocorrer.

“Além disso, enfermidades como catarata, uveíte e glaucoma também podem gerar cegueira”, complementa. Nesses casos, sim, são enfermidades que causam cegueira nos gatos.

Esses são apenas alguns dos motivos que podem causar esse problema nos gatos. Há casos de pets que nascem cegos por condições genéticas. Muitos bichanos chegam em abrigos já sem visão e sem nenhum motivo muito evidente. O importante é saber a origem do problema e se é necessário um tratamento contínuo.

Condições como diabetes e hipertireoidismo precisam de atenção durante toda a vida. Assim, se você notar que seu filho de quatro patas está com a visão prejudicada, procure um médico-veterinário para identificar a cegueira repentina em gatos.

Como ajudar um gato cego

Se você tem um gato ficando cego em casa, vai precisar fazer algumas adaptações. Não é nada complicado! O bichano ainda será um pet divertido e carinhoso. Mas, para ajudar seu amigo a não se machucar e lhe garantir melhor qualidade de vida, a Dra. Suelen dá as seguintes dicas:

Impedir o acesso à rua

Essa é uma recomendação para todos os gateiros. O acesso à rua aumenta o risco de acidentes, atropelamentos, brigas e contaminações. No caso de um gato cego, sair de casa sem acompanhamento é ainda mais perigoso.

Evitar mudar o lugar dos móveis

Como os bichanos com problema de visão se orientam pelo tato e pela memória, é melhor evitar grandes mudanças na disposição dos móveis. O pet pode se machucar ou esbarrar em um sofá ou uma mesa que não estava ali antes.

Bloquear as escadas

No caso do gato cego de um olho ou dos que não tem visão nenhuma, é fundamental colocar bloqueios para que ele não tenha acesso às escadas. Pets, em geral, não se dão tão bem com escadas. No caso de um gato cego, essa relação é ainda mais complicada. Coloque uma grade ou um bloqueio simples, assim o bichano saberá que ali é uma área proibida.

Não assustar o gato

Bichanos podem se assustar com facilidade. Para um gato com cegueira, isso pode ser um pouco mais frequente. Para evitar que seu pet se assuste, converse sempre com ele. Deixe que ele perceba que você está no quarto e que vai acariciá-lo ou pegá-lo no colo. Evite movimentos bruscos.

Acessórios do bichinho

Como se movimentar pode ser um desafio para os gatos cegos, o ideal é deixar a casa o mais confortável possível. Para isso, espalhe caixas de areia, comedouros e bebedouros por diversos pontos. Assim, o bichano não terá que cruzar uma longa distância para beber água, por exemplo.

Também é importante que você nunca tire esses itens do lugar. O gato vai se orientar pela distribuição espacial da casa. Se o pet chegar onde costumava ter uma caixinha e não encontrar nada, ele ficará estressado e irritado.

Dica importante sobre gatos cegos

Um gato cego é um pet como qualquer outro: é animado, brincalhão, carinhoso e muito amoroso. E, assim como outros pets, gatos com problemas de saúde nos olhos possuem uma expectativa de vida perfeitamente comum. Prova disso é a Poppy, uma simpática gatinha inglesa com problemas de visão e audição. Poppy viveu até os 24 anos e, por algum tempo, foi a gata mais velha do mundo, segundo o Livro Guinness dos Recordes.

Gato sem um olho

Ou seja, assim como para humanos, a cegueira em gatos é apenas um detalhe, sendo uma característica que torna o pet ainda mais belo e especial. Celebre seu amigo do jeito que ele é!

Se você está pensando em adotar um gatinho, pode contar conosco! A Petz organiza feiras de adoção regulares. Além de possuir unidades com espaços dedicados a animais que procuram uma família. Acompanhe nosso calendário de eventos e venha nos fazer uma visita!

Compartilhe:

#

Petz

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Petz

#

Aqui você encontra tudo e um pouco mais sobre o incrível mundo animal e fica por dentro dos cuidados essenciais com seu bichinho de estimação, seja para um cachorro, gato, passarinho, hamster, peixes e muitos outros — ou todos eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *